Projeto Codornas de Quintal.

Chamo-me Israel Braz, sou morador da cidade satélite de Ceilândia, região metropolitana de Brasília-DF, sou funcionário público e desempenho função de secretário administrativo no Governo do Distrito Federal – GDF. Confesso que o trabalho que exerço é um tanto quanto burocrático e maçante, portanto há tempos venho buscando uma atividade extra onde poderia servir-me como válvula de escape para o estresse cotidiano.

Foi para compartilhar a experiência e, talvez ajudar iniciantes (como eu) que resolvi escrever este blog, portanto quero que levem em consideração que o tipo de criação e método utilizado é totalmente amadorista e sem fins lucrativos, tendo-o mais como hobby do que como implemento de renda ou estudo.

Pelo fato de já ter tido um contato com codornas quando garoto com a criação de um casal em uma gaiola, escolhi este tipo de animal para servir-me de “terapia”. Por serem de uma rusticidade única, esses animais se adaptam facilmente a qualquer tipo de instalação que ofereça o mínimo de condições favoráveis, tais como: água, alimento, local para se abrigar e é claro, conservação da higiene. Em minha casa, possuo um quintal amplo de terra batida e resolvi utilizar um dos cantos para a construção de um criadouro, mais parecido com um galinheiro do que com um “codornário”. Eu não quis utilizar materiais que tornassem o projeto de certa forma, caro, portanto escolhi alguns materiais que sobraram da construção de minha casa – areia, cimento, telhas, tijolos, pregos, madeira – além de alguns metros de dois tipos de tela – a tela para pinteiro e tela para galinheiro.

Para que sirva de matéria de pesquisa de preço, fica aqui registrado o quanto gastei na construção do criadouro, levando em consideração a data de finalização da construção (11/02/2012), os materiais utilizados (se comprados), as aves adquiridas e a ração. Desta forma teremos uma idéia de quanto capital foi empregado na inicialização do projeto.

 

 

A PREPARAÇÃO DO CRIADOURO.

Para construir o criadouro aproveitei duas paredes que já fazia parte do muro que separa meu terreno do terreno do vizinho, finquei 04 estacas de 2,2 metros a uma profundidade de 20 cm restando dois metros “pra fora da terra” e uma de 2,6 metros também a uma profundidade de 20 cm ficando 2,4 metros. Estas estacas serviriam para manter a tela do tipo pinteiro bem esticada. A dois metros e meio da primeira estaca eu fixei uma segunda, e a oitenta centímetros uma terceira – isso se deu pela necessidade de uma portinha de acesso ao interior do criadouro. Construí uma paredinha de alvenaria com 50 cm de altura interligando as estacas deixando de lado apenas o vão da portinhola e por cima desta paredinha fixei 6,3 metros de tela pinteiro tanto nas estacas quanto na própria paredinha. A tela pinteiro tem uma altura de 1,50 metro.

Para evitar que as codornas voassem por cima da tela pinteiro e também que outras aves as utilizassem como refeição (no caso de gaviões e corujas) utilizei 11,5 m² de tela do tipo galinheiro para cobrir o espaço interno do criadouro. Para garantir um local tranqüilo onde as aves pudessem descansar à sombra ou como abrigo para as chuvas me utilizei de uma telha de fibrocimento comum sobre uma espécie de cavalete improvisado com restos de pedaços de madeira, prego e arame para fixar tudo. A portinhola utilizada foi um aramado do tipo utilizado em display’s de supermercados que eu consegui em um ferro-velho perto de minha casa. Para mantê-la no local soldei duas dobradiças do tipo “cachimbo” e aparafusei as mesmas na estaca do lado esquerdo, o sistema de fechamento da portinhola é um trinco simples de metal.

 

 

 Por fim coloquei um bebedouro do tipo balde e uma bandeja de açougue para servir de comedouro.

A INTRODUÇÃO DAS AVES.

 

A espécie por mim escolhida para a criação foi a conhecida como “Codorna Francesa ou Européia”, é fácil encontrar esse tipo de codorna em quase todas as casas de suplementos agropecuários, porém como o meu interesse era em possuir uma quantidade razoável de animais (mais ou menos 50) procurei por granjas ou criadores que poderia me fornecer o animal jovem e em perfeito estado de saúde. Em uma destas buscas, normalmente perguntando em agropecuárias e em pesquisas na internet, encontrei um criador em uma cidade próxima a minha, que fornecia filhotes de codorna francesa a um preço bem abaixo do praticado no mercado, desta forma adquiri 30 filhotes entre machos e fêmeas.

Ao adquiri esses filhotes, por serem muito pequenos (cerca de dez dias de nascidos) não pude introduzi-los diretamente no viveiro, os mesmo ficaram por mais quinze dias em uma gaiola que eu utilizava como local de criação de um casal de canários, para manter a temperatura acima dos 36°C inseri uma lâmpada incandescente de 100w ligada diuturnamente. Após esse período as aves estavam totalmente emplumadas e foi possível a transferência definitiva para o assim chamado codornário.

 

 

CONTABILIDADE.

 

Vamos ver quanto custou essa brincadeira inicial:

*os preços aqui demonstrados são os praticados em minha região.

42 tijolos cerâmicos de 8 furos = R$ 14,70 (R$ 0,35 cada)

05 kg de cimento = R$ 2,50 (R$ 0,50 cada quilo)

01 telha de fibrocimento 1,83m x 1,10m = R$ 13,00

7,5 metros tela tipo galinheiro = R$ 30,00 (R$ 4,00 cada metro; 7,5m comprimento x 1,5m altura = 11,25 m²)

6,3 metros de tela tipo pinteiro = R$ 31,50 (R$ 5,00 cada metro).

01 pedaço de aramado comprado no ferro velho = R$ 3,00

02 dobradiças do tipo cachimbo = R$ 3,50 (R$ 1,75 cada)

01 trinco simples R$ 1,00

30 filhotes de codornas francesas = R$ 24,00 (R$ 0,80 cada)

01 saco de ração para codornas 40 kg = R$ 50,00 (R$ 1,25 cada quilo)

Totalizando: R$ 173,20 (cento e setenta e três reais e vinte centavos).

Muitos devem estar pensando: “Deve ter dado um trabalhão fazer esse viveiro!” Porém eu afirmo que não, todo o processo de construção tem a ver com o intuito inicial do projeto, e construí-lo foi de certa forma, prazeroso. Eu poderia simplesmente adquirir uma gaiola ou duas com esse valor empregado, porém como eu já disse: tudo faz parte do processo da “atividade anti-estressante”.

Tão logo as codornas comecem a botar, postarei informações e fotos a respeito do meu projeto de “terapia da ocupação”.

Desde já agradeço o interesse e nem preciso falar que estou totalmente aberto a sugestões, críticas ou perguntas, seja bem vindo ao mundo da CODORNA DE QUINTAL.

braz.dftrans@gmail.com

About these ads
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

22 respostas para Projeto Codornas de Quintal.

  1. Maauro disse:

    queria saber se suas codornas botaram com frequencia…. dizem que elas não botam em lugares amplos.. o que não sei se é uma vrdade.

    • A freqüência na postura é determinada pela qualidade da ração que é oferecida. Em locais amplos é importante colocar abrigos pequenos, como caixotes ou caixas emborcados. Hoje tenho 100 codornas e o índice de coleta fica em torno de 50/70 ovos diários. Lembrando que o local deverá ser calmo, protegido do vento, comida e água à vontade.
      Agradeço sua visita e interesse pelo meu projeto.
      Att.: ISRAEL BRAZ

  2. Tarcisio Silva disse:

    Israel estou procurando informações sobre a criação de codornas em quintal e achei interessante suas informações, quero criar com o mesmo objetivo seu anti estresse tenho lugar e alguns materiais, quero iniciar com umas 20 codornas, apenas para produção de ovos, a minha duvida é a seguinte: para a produção de ovos preciso comprar codornas macho ou não é necessário.

    Aguardo sua resposta
    Tarsa.

    • Olá Tarcisio.
      Realmente criar codornas é um excelente passa-tempo, mas vamos à resposta:
      Para produção de ovos, não é necessária a inclusão de machos no plantel, a função do macho é fecundar o ovo. Isso é importante caso se queira “retirar” pintainhos. Porém a codorna doméstica, em geral, não choca (ela esqueceu essa função devido o nascimento em chocadeira), portanto, para a produção de ovos somente, não é necessário o macho.
      Agradeço sua visita e mãos à obra.

  3. vicente disse:

    olá Israel tenho uma pequena criação de codornas em casa (20 codornas) e faz três meses que as tenho e ainda não colocaram nem um ovo sequer, gostaria de saber o que esta acontecendo pois todas são fêmeas

    • Olá Vicente,
      Em se tratando de qualquer tipo de animal manejado, as respostas são muito relativas devido a diversos fatores. Porém, acontece muito na criação de codornas o atraso no período da postura. Fatores como tipo de alimentação, instalações e linhagem dos animais influenciam naquilo que normalmente a gente acredita como regra. É comum relatos de aves que começam a postura com 45 ou 60 dias de vida, entretanto, para que isso aconteça deve-se observar alguns cuidados tais como: vacinação correta das aves, água e alimento de boa qualidade e suprimentos vitamínicos tais como cálcio e vitamina do complexo B1. Em criatórios de larga escala, a luz do galpão é mantida sempre acesa, o que acelera a maturação das aves.
      Já na criação amadorista o período de postura é muitas vezes estendido, podendo ocorrer atrasos no início do mesmo. Mas para que ele ocorra de forma contínua tomamos algumas precauções tais como sempre fornecer ração de qualidade e evitar trocar a mesma, ou seja, se começou fornecer ração da marca “GUABI” não é bom que, na próxima semana, forneça a marca “PURINA” e depois volte com a GUABI. Isso está relacionado à composição e quantidade de nutrientes. Também é importante que o suprimento de água esteja sempre abastecido e o mesmo não pode estar quente. Lembres-se sempre, limpeza das instalações também influencia, há a necessidade de tranquilidade e asseio para que o bicho se sinta bem!
      Enfim, com esses cuidados elas logo botarão e ainda há a possibilidade de substituição do plantel. Fica a dica!
      Agradeço a sua visita e boa sorte
      Att.: ISRAEL BRAZ

  4. ola ISRAEL, tenho hun viveiro no meu quintal e ele ten 1 metro de largura por 1,10 de comprimento quantas codornas devo botar nesse espaço? quero comecar em casa, porque pretendo comecializa ovos para bares e restaurante, se de certo pretendo comecar huma grande criação no meu sitio para expandir as codorninhas! me ajude por favor! aguardando resposta

    • Olá Gledson, normalmente uso a seguinte regra: 10 aves por metro quadrado. Como elas gostam muito de ciscar, esse espaço pode ser pequeno se ultrapassar essa quantidade de animais. Portanto, para que não se promova o estresse coletivo, tente manter um número limitado no seu viveiro, ou amplie as instalações! Obrigado pela visita. Sucesso!

  5. Bernardo disse:

    Olá Israel, tenho uma pequena criação de codornas com 7 codornas num viveiro de 1m lateral e 1m de largura é minhas codornas não estão botando desde quando as comprei em uma casa de ração já faz ums 2 meses é elas sao 6 fêmeas e 1 macho… me ajude por favor.

    • Olá Bernardo, a postura de suas aves poderá se iniciar a qualquer momento, pode ter acontecido alguns fatores que impediram que a maturidade delas chegassem na idade normal, tais como maus tratos ou iluminação decadente. Enfim, continue cuidando bem de seus bichos e logo eles estarão correspondendo. Obrigado pela visita. Sucesso!

  6. CATIUCIA RODRIGUES disse:

    Boa noite!! já algum tempo venho pesquisando sobre criação de codorna aqui no DF.Pois tenho que desenvolver um projeto sobre criação de codornas e gostaria de por em pratica esse projeto.Foi quando encontre seu blog que achei muito interessante,então gostaria de saber se vc poderia me ajudar com algumas informações . DESDE JÁ AGRADEÇO.

    • Olá Catiucia. Quando comecei minha criação, também esbarrei em uma série de dúvidas e na falta de informações para iniciantes. A intenção de fazer o blog foi justamente para ajudar pessoas que, assim como eu, gostam de estar em contato com a natureza. Portanto, serei muito grato em poder ajudar em sua jornada.
      Att.: Israel Braz

  7. Daniel Maia disse:

    olá, estou querendo iniciar do mesmo projeto que vc fez,ainda estou na fase de construçao. Como voce adquiriu as codornas? usa chocadeira? qual?
    obrigado .

    • Olá Daniel. Que bom que seu projeto já está iniciado! Bom, as primeiras aves adquiri de um criador aqui da região, machos e fêmeas. Daí, para aumentar o plantel, fiz uma chocadeira dessas que se encontra aos montes na internet (com caixa de isopor). Aproveitei que estava de férias para acompanhar passo a passo e virar os ovos sempre no mesmo período. Na primeira tentativa obtive um pequeno sucesso. Porém não desisti, escolhi outros ovos (acho que 30) e consegui tirar mais de 75% de pintainhos! Hoje, mudei meu plantel para codorna japonesa mesmo (eram francesas), motivado pelo consumo de ração. Codorna japonesa se encontra em qualquer loja de produtos agropecuários. Enfim, desejo boa sorte e lembro que estarei aqui para passar a pouca experiência que possuo! Sucesso sempre.
      Att.: Israel Braz

  8. Ricardo Cesar disse:

    Olá. Amigo tenho uma dúvida, tenho 12 Codorna crio em uma gaiola mais moro em apartamento, assim que comprei ela colocarão ovo mais pararam de produzi oque faço ?

    • Olá Ricardo. Bom, é aquela mesma história. Uma série de fatores influencia na postura das aves. Problemas como o tamanho e tipo da gaiola em que estão. O local escolhido para a mesma. O tipo de ração oferecida. A idade das aves. Tudo isso determina a produção de ovos no seu plantel. Com poucas informações sobre seu sistema de criação não fica tão fácil de responder, mas procure observar o estado dos seus animais. A gaiola é espaçosa para a quantidade de animais que a ocupa? O local onde a gaiola está é arejado e com boa iluminação? O suprimento de água é suficiente para todas as aves? A ração que está fornecendo é de boa qualidade? E por fim, suas codornas aparentam ser muito velhas?
      Tente responder essas perguntas e analise a possibilidade de substituição das aves. Uma boa maneira de verificar a idade das fêmeas é verificar se a pele das pernas é fina ou “cascuda”, quanto mais velha a ave mais grossa se torna a pele dos pés das codornas. Outra coisa importante a ser verificada é a assepsia da gaiola, mantenha sempre limpa para evitar estresse nas aves. Espero ter ajudado. Sucesso!

  9. Fabiola disse:

    Olá! Tudo bem?
    Estou montando um espaço pequeno em meu quintal, apenas para consumo próprio dos ovos. Preciso colocar algum tipo de ninho (observei uma caixa de madeira nas suas fotos)? Pretendo colocar umas 10 aves. E quanto tempo vivem as codornas?
    Desde já agradeço.

    • Olá Fabiola. Desculpe a demora pela resposta, estive hospitalizado e não pude responder antes.
      Bem, não necessariamente precisa de ninho. Algumas codornas gostam de privacidade na hora da postura, outras põem em qualquer lugar. Esse caixote de madeira coloquei para que as aves se abrigassem nas horas mais quentes do dia. Tenho notado que elas preferem pôr seus ovos embaixo da caixa.
      Portanto, não é obrigatório, mas não custa nada dar um pouco de conforto né!
      Sucesso!

  10. André L disse:

    Olá Israel.

    Tenho um pequeno self service e resolvi começar a produzir ovos de codorna em casa. Tenho um viveiro de 3m x 2m por 4 de altura. Era um viveiro de pássaros exóticos que estava desativado há bastante tempo. O chão eh de terra relativamente fofa e com um pouco de mato que cresceu.
    Primeira dúvida, devo ou não tirar esse mato? O mato está ocupando mais ou menos a metade do viveiro e deve estar com aproximadamente um palmo de altura.
    Segundo. Comprei essas codornas hoje numa avicultura na asa sul. Elas provavelmente foram vacinadas, correto? Se não tiverem sido, isso afetará de alguma forma na qualidade dos ovos?
    Terceiro. A água fornecida pode estar exposta ao sol ou devo colocar em baixo da telha de amianto que botei?
    Quarto. Elas botarão os ovos em qualquer lugar dentro do viveiro ou devo colocar ninhos? Caso tenha que colocar os ninhos, os mesmos podem ser iguais aos de periquito?
    Quinto. Qual tipo de limpeza, se eh que eh necessária, devo fazer no viveiro?
    Por enquanto eh isso.

    Agradeço antecipadamente,

    André

    • Olá André!
      Diretamente às respostas:
      1 – Não se preocupe com o mato, logo elas acabarão com ele!
      2 – Provavelmente não foram vacinadas! Mas não se preocupe, em nada afetara a qualidade dos ovos. A qualidade (tamanho e espessura da casca) dos ovos determina-se pela qualidade da ração oferecida. Como não foram vacinadas, o maior problema que poderá ocorrer e a morte prematura das aves. Entenda, essa precocidade da “vida útil” dos animais supera, e muito, a idade da postura das mesmas. Fica tranquilo que elas não vão amanhecer mortas só por não terem sidos vacinadas ao nascerem. De ante-mão, não há mais necessidade de vacinar, pois já passou a idade de vacinação;
      3 – De forma alguma deve-se fornecer água quente aos animais. É melhor que esteja sob a proteção da telha e que seja substituída pelo menos duas vezes ao dia;
      4 – Sim, elas botarão ovos em qualquer lugar do viveiro, pode ter um ou outro canto preferido mas, nunca utilizarão ninho como lugar escolhido para postura!
      5 – Em se tratando de limpeza, como seu viveiro é de terra, não há necessidade de limpeza cotidiana. Vez ou outra, retira-se o excesso de fezes que se acumulam. Deve se preocupar em manter o comedouro e o bebedouro livre de fezes. Fornecendo sempre comida e água limpas!
      Desejo sucesso e obrigado pela visita!!

      • André L disse:

        Israel,

        Obrigado pelas dicas!

        Ainda tenho mais perguntas.

        Comprei as codornas na asa sul e achei bastante caro pra comprar muitas.

        Como ainda estou na fase de teste só comprei 5 codornas, duas brancas e 3 pardas. As brancas custaram 8 reais e as pardas 5,5 reais.
        No seu depoimento vc disse que pagou .80 centavos em cada ave, mas não gostaria de ter que mantê-las em gaiola e sim prontas para o viveiro. Na ceilandia e mais barato ou vc conhece onde encontro preço melhor?

        Você acha que nesse viveiro desse tamanho eu poderia colocar pelo menos umas 80 codornas?

        Att.

        André

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s